Apenas Diferença Cultural?


Noivas Muçulmanas e seus maridos, com média de 30 anos de idade.

Noivas Muçulmanas e seus maridos, com média de 30 anos de idade.

Hoje estava lendo alguns sites de notícias e me deparei com algo que eu desconhecia. A prática de pedofilia no Islamismo. A matéria está, dentre outros, no site Mídia sem Máscara, e me deixou frente à frente com um dilema com relação à minha “sarvodaya particular”, descrita no artigo “Minhas Bases”. Eu não tenho como, diante dessa situação, praticar o respeito pelas diferenças, seja cultural ou religiosa. Um senso humano e consciencial é mais intenso em mim do que o respeito pela diversidade. Para mim, até hoje, o único senão para eu conseguir um integral respeito pelas formas religiosas do mundo (as que eu conheço) era com relação à riqueza suntuosa do Vaticano, que cultua como Deus o Cristo, tão puro em sua simplicidade. Mas hoje, diante das notícias que estão chocando o mundo, sobre a pedofilia não só permitida e incentivada no Islã, mas tida como salvacionista, vejo a riqueza do Vaticanos como uma poeirinha.

Não tenho como praticar o respeito e a tolerância pelas divergências culturais e religiosas num caso desses. Vai contra meu senso de dignidade humano, e contra minha consciência mais profunda. Isso é uma barbárie e um problema Humano mais grave que a fome nos países de 3° mundo, na minha opinião. Digo isso como mãe. Penso que seria menos penoso e desolador passar fome com minha filha, do que entregá-la na cama de um homem de 30 anos, tendo ela 8. Penso que todos os seres humanos não deveriam se calar diante de uma coisa dessas.

Para mim a pedofilia não é uma questão cultural, mas uma barbárie contra seres-humanos indefesos que não têm condições nem de se defenderem, nem mesmo de compreenderem questões culturais. São empurradas para uma vida de violência física e psicológica das mais graves, sem poderem e nem saberem como se defender. Imagina se um muçulmano, com o direito que lhe cabe de ter 4 esposas, resolve ter 4 crianças para ele se saciar sexualmente? De que chamamos uma coisa dessas? Como uma Religião pode entender isso como algo divino e digno de homens honrados? Eu não consigo entender, e se isso for preconceito e intolerância de minha parte, então pela primeira vez me sinto digna por ser preconceituosa e intolerante.

Fico ainda mais aterrorizada quando vejo que 1/4 da população mundial é praticante do Islamismo. Como pode ser que 25% da Humanidade aceite como padrão de religiosidade e vida, uma filosofia que aprova, incentiva e premia pedófilos? Será que eles não vêem que seu fundador, o Maomé, além de um sábio enviado de Alah,  segundo elas crêem e isso sim deve ser respeitado, era também um depravado da pior espécie? Que fiquem com a sabedoria de Maomé, mas rejeitem a vida pessoal e *sexual* dele, por Deus! É contra tudo que se entende como eticamente digno para um ser-humano, ainda mais quando, na vida animal, não existe tal aberração sexual. Sim, entre os animais não existe a pedofilia, visto que eles só se interessam por uma fêmea se ela estiver no cio, ou seja, esteja pronta, naturalmente, para a vida sexual.

Entre nós, seres humanos, que temos, além do conhecimento fisiológico, também o psicológico e emocional, entendemos que meninas não estão prontas para a vida sexual só porque seus aparelhos reprodutores estão aptos a liberarem óvulos. Nós temos condições de ir além dos animais. Compreendemos que uma menina, ao menstruar, está apenas começando a se preparar *psicologicamente e emocionalmente* para a idade sexual, por volta dos 18 anos, quando não só o corpo está pronto, mas também seu psicológico. Entendemos que o *início da preparação* para a idade sexual começa quando ela menstrua, e não que ela esteja pronta no primeiro ciclo mensal. Sim, precisamos de milênios de evolução científica, em diversas áreas, para entendermos que a nossa fêmea difere das outras fêmeas do reino animal, porque temos, além de um corpo, um psicológico e um emocional à desenvolver.

E então vem uma filosofia que se diz Religião e diz que um homem digno deve se casar com uma criança antes do primeiro ciclo menstrual dela? Isso é contra tudo que conquistamos enquanto seres-humanos ao longo da nossa jornada nesse planeta.

Não tem como ser tolerante com essa diferença. Não consigo respeitar isso. Vai contra minha condição de ser-humano.

Achei um artigo excelente, escrito por um senhor que vive à 15 anos na África, entre os muçulmanos, falando sobre o limite da tolerância religiosa, e as práticas do islã que são tidas como crime na nossa Constituição. Ou seja, para que toleremos a prática religiosa do Islamismo aqui no Brasil, teríamos que dar direito aos muçulmanos de praticarem crimes, eximindo-os dos mesmos deveres de todos os outros cidadãos brasileiros, praticantes ou não de outras religiões. Aqui no Brasil (e em muitos outros países), portanto, a questão da Pedofilia no Islamismo não é uma questão puramente cultural-religiosa, mas Constitucional.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s