Convite de Deus


krishna_03_fullYogananda era realmente uma grande alma muito lúcida espiritualmente. Ele tem colocações realmente extraordinárias sobre os mais diversos pontos. Em um único artigo, que na verdade é uma palestra que ele fez no Natal, tem um tesouro incalculável de sabedoria, daquelas que só grandes sábios são capazes de fazer. Com pouco, dizem tudo. E ele não só sabia de tudo isso, como *vivia* tudo isso nos mínimos detalhes do seu cotidiano, que é o que realmente importa. Separei algumas da palestra “Onde está e o que faz Jesus agora?”

Essa palestra me tocou muito intimamente, porque ele conseguiu, lindamente, unir o ocidente e o oriente. Ele, um autêntico guru indiano, detentor e divulgador de uma cultura espiritual multi-milenar, falando, compreendendo e vivenciando as lições do Cristo como pouquíssimos cristãos o fazem. Tão lindo esse exemplo de amor à Verdade, esteja ela onde estiver, revestida pelo nome que for. A Verdade é a mesma, mas como Deus é tão justo e compreensivo, revestiu-a com mil roupas diferentes, ao gosto e necessidade dos seus filhos. É dos espetáculos mais lindos de se ver… Fragmentos de uma única Verdade Absoluta, sustentando cada um dos edifícios das verdades parciais… Lindo! E Yogananda, com tanta beleza, fala do Cristo como se fosse, ele próprio, um cristão dos mais devotados. À minha alma toca particularmente, em recônditos profundos, essa união perfeita entre o Cristo e a espiritualidade oriental. Divino…!

Eis algumas colocações de profunda sabedoria:

“Deus é tão grandioso que não quer nos impor Sua vontade. Tampouco castiga ou se vinga de nós. Ele deseja converter Seus filhos, não pela força, mas mediante a persuasão e o amor. Deus sabe que jamais seremos destruídos, porque somos almas imortais, porém jamais aprenderemos a lição a menos que soframos. Ele permite que soframos por causa das más ações apenas para que possamos aprender que o caminho a seguir é o caminho do bem”.

Isso é perfeito… Nada de um Deus que castiga, nem mesmo Leis de pseudo-justiça, que no fundo mascaram sutilmente a idéia de vingança. A única Lei que vige no Universo é a Lei do Amor. Eu acredito firmemente nisso. Que sofremos, não para resgatar dívidas ou porque a teórica lei de causa e efeito rege a justiça no Universo. Não posso crer nisso, se penso no Amor infinito do Criador. A dor, para nós, não pode ser efeito de nossas más ações, porque se assim fosse, Ele não seria infinitamente misericordioso como Ele é. O sofrimento é educação, não efeito de nada. O sofrimento é para que, um dia, cansados de sofrer as *consequências* naturais das nossas ações destrutivas, contrárias à Lei do Amor, nós sintamos, no fundo da nossa alma, a necessidade irrevogável de estar em Harmonia com o Universo, seguindo o curso da Ordem que se estabelece pelo Amor.

O sofrimento que Deus permite, portanto, aos meus olhos, não é efeito de causa alguma, menos ainda castigo de qualquer ordem, mas *um chamado*. Um convite de Deus… Ele nos convida à amar, sempre que nos permite sofrer. Um dia, exaustos de lutar contra a correnteza do Universo, da única Lei que o vige, nós cedemos e aceitamos o convite. Desse dia em diante, o Amor será nossa única estrada e nosso único meio de ação, inclusive quando, a renúncia e o sacrifício pelo amor, nos impingir o sofrimento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s