Enigmas de Krishna


577F02_1Mais uma das maravilhas da Bhagavad-Gita. Aliás, estudar essas escrituras é como revolucionar o íntimo. Não o intelecto, mas o íntimo. Krishna tinha o dom de ser claro e misterioso ao mesmo tempo, falando com objetividade e subjetividade, de tal forma que ao lê-lo temos a impressão de que um oceano imenso encobre a superfície de suas palavras. As palavras dele são como oceanos. Ao lê-las podemos perceber claramente o quanto são imensas em sabedoria e beleza. Olhamo-las e tal como quando olhamos para o oceano, percebemos que há uma profundidade à ser explorada. E mergulhar nessas palavras é se auto-descobrir enquanto Filhos de Deus. Não tem como ver as profundezas da Bhagavad-Gita sem mergulhar, por experiência própria, nas palavras de Krishna. E mergulhar não é estudá-las como os oceanógrafos estudam o oceano nos livros e nas faculdades. Mergulhar é mergulhar. Praticar na própria vida. Só assim consegue-se ver as profundezas da Bhagavad-Gita e ler as entrelinhas de Krishna, esse Mestre tão especial que passou pela Terra. Essa frase é uma dessas maravilhas de Krishna:

“O eu é um amigo para o homem cujo eu foi conquistado pelo Eu; mas para aquele que não está de posse de seu Eu, o eu é como um inimigo”.

A nossa essência divina só nos leva à felicidade se a colocamos à serviço de Deus. Se usamos nossos talentos para a satisfação do Ego, nos perdemos de nós, mesmo estando conosco, porque o encontro com nós mesmos só se dá quando encontramo-nos junto à Deus dentro de nós. Ao longo da nossa história nós vimos passar pela Terra os dois tipos de Filhos de Deus, daqueles que usavam seus talentos divinos para a satisfação do Ego, como Hitler e muitíssimos outros, assim como aqueles que os usaram para manifestar o Amor de Deus, como Gandhi e muitíssimos outros também. Mas todo aquele que buscou satisfazer o eu, e não o Eu, à si mesmo e não à Deus dentro de si, em suma, todo aquele que usou por egoísmo e egotismo e não por amor e caridade os seus talentos da alma, sucumbiu no próprio pseudo-poder, na própria loucura, na auto-escravidão, na ilusão do egocentrismo exacerbado e não obteve um único momento de paz íntima. O oposto se deu com todos aqueles que nos foram exemplos de renúncia do Ego, em prol de ser um instrumento do Amor de Deus no mundo, de permitir que o Eu comandasse o eu, de permitir que a vontade de Deus e não a sua própria, fosse a externação de sua vida e de seus talentos individuais, que buscando o bem-estar dos semelhantes, encontravam o próprio bem-estar, que buscando o amor aos semelhantes, encontravam a felicidade e a paz espiritual.

Com tão pequena e enigmática frase, Krishna deixou um tratado de psicologia transcendental e de comunhão com Deus dentro de si mesmo.

Anúncios

2 comentários sobre “Enigmas de Krishna

  1. HARE KRISHNA HARE KRISHNA
    KRISHNA KRISHNA HARE HARE
    HARE RAMA HARE RAMA
    RAMA RAMA HARE HARE

    OM TAT SAT OM TAT VISNU

    ED EVA SAUMYA NEDSTAM BRAHMAN

    OM NAMO SHIVAYA

  2. Oi. Que lindo. É verdade, as palavras de krishna é de uma sabedoria e poesia que não se iguala. Valeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s