Filhos de Deus


y1pH5O4yobQQQ95hXEyiV-J3U2cfQSlzWqZCkDd4A92-neBgE08GHmdZR3JmmFfFWbsJopyFegKRucEstava relembrando uma conversa que tive há anos atrás com uma ex-prostituta. Ela me contava o que a levou a resolver “sair da vida”. Como ela conseguiu olhar para si mesma e se reconhecer como filha de Deus, que merecia ser amada, em vez de usada; que merecia ser tratada com o respeito que merece todo filho de Deus, inclusive por si mesma, e não como um objeto de satisfação dos sentidos. E disse que depois, ainda na “vida”, começou a falar com outras prostitutas, sobre as coisas que ela estava aprendendo e percebendo. Nesse momento da conversa, emocionada, eu lhe disse o quanto a admirava por ter, desde aquele momento, distribuido as luzes que fazia brotar de si mesma, com o fim de iluminar a vida de outras pessoas. Disse-lhe que isso era muito lindo. Foi então que ela me disse uma frase que tocou-me profundamente, pela grandeza de sua sabedoria. Uma frase tão pequena e simples, mas que encerrava um mundo de teorias eruditas, que Teólogos e Sábios de todos os tempos, sempre elaboraram: “Eu só tentei ser o que sou, uma filha de Deus. E se Deus é bom, a gente tem que ser bom também, né?”.

Sim… É muito simples… Se somos filhos de Deus, temos que lutar para vivermos e pensarmos com nossa essência divina. Não somos filhos do mundo, nem da matéria, nem uns dos outros, por isso mesmo que temos que lutar, diariamente, para sermos, de fato, à imagem e semelhança de um Ser que é todo Amor, Misericórdia, Bondade e Harmonia. Essa é a nossa realidade, todo o resto são ilusões de milênios usufruindo da matéria, esquecidos de que, em essência, somos Divinos. Muito simples… E tudo que vem de Deus é assim: muito simples. Quem complica somos nós…

“Quem tem olhos de ver, que veja”. (Jesus)

Anúncios

2 comentários sobre “Filhos de Deus

  1. Sim, Rafinha, essa moça me deu vários exemplos de moral numa única conversa. Ela tornou-se prostituta porque foi raptada pela máfia da prostituição infanto-juvenil e foi levada para bordéis em outro continente. Lá conheceu um “anjo” encarnado num corpo de um menino de 15 anos, que tal como ela, foi raptado e levado para lá. Nos dois anos que ele lá esteve, jamais fez um programa e além de ajudar as moças e rapazes de lá, ainda ajudava muitos clientes que pagavam para passar a noite conversando com ele e ouvindo-o como conselheiro. Ele acabou fugindo e sendo assassinado pelo chefão depois, que ficou tão arrependido por ter “matado um anjo”, que libertou todos os jovens e fugiu para lugar desconhecido. É uma história de vida lindíssima.
    Beijos amiga e obrigada pelo comentário. :-)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s