Amar à Deus


Não me canso de encontrar frases maravilhosas de Paramahansa Yogananda! Estava lendo alguns textos dele e me deparei com uma que tenho que destacar:

“Nosso amor é a única coisa que Deus não possui, a menos que nós o ofereçamos”.

Lemos uma frase como essa e é impossível não parar para meditar no significado dela… É o tipo de frase que nos toca lá no âmago do ser, que nos faz pensar *eu posso dar alguma coisa à Deus*. É como se sentir ao mesmo tempo tão importante e tão feliz! Nós sempre estamos na posição de sermos amados pelo nosso Pai Celeste, de recebermos, recebermos e recebermos. Mas quando, por um momento, nos damos conta de que apesar Dele ser Onipresente, Onisciente e Onipotente, há algo que Ele só tem se nós damos, é… tão pleno! O Amor que vem Dele mesmo, que é sua Assinatura e Dádiva dentro de nós. Nós podemos comungar com Ele do sentimento que move o Universo. Podemos partilhar com Ele da dádiva que Ele mesmo nos deu, como um filho que, feliz, brinca junto com seu pai, com o brinquedo que ele lhe deu. Nós podemos “brincar” de amor com Deus, e isso é tão maravilhoso! Amá-Lo e permitir que Ele nos ame é a maior de todas as alegrias que alguém pode ter. Sentir Seu Amor fluir através de nós e sentir nossa alma se expandindo desse sentimento e indo de encontro à Ele é a paz absoluta, a ventura suprema, a comunhão completa! É mergulhar num Amor, numa vibração, num halo de paz e plenitude que nada mais pode proporcionar igual. É desejar jamais sair desse estado, é desejar que o mundo páre alí, naquele momento, e se eternize naquele encontro entre Pai e Filho. É como dar um presente e receber infinitamente mais do que deu. Amar à Deus é acima de tudo, encontrar o eco infinito do nosso próprio Amor, que nada mais é, do que reflexo Dele em nós.

É *impossível* comunhar Amor com Deus uma única vez e não desejar fazer dessa comunhão  a meta suprema da Alma para o resto da Eternidade. Só encontra na matéria e nas sensações do mundo, o objeto de maior prazer, quem nunca amou à Deus verdadeiramente. Sentir a comunhão com Deus uma só vez, faz que todo o resto do mundo perca o sentido de prazer. Depois disso sobra apenas vício e condicionamento, não mais prazer. E quanto mais comunga-se com Deus, mais a alma implora e necessita se desvencilhar do que é mundano, do que serve apenas ao corpo físico. Quanto mais amamos à Deus e permitirmos sermos por Ele amados, mais puros desejamos ser, mais com Ele e menos com o mundo desejamos estar. Não é à toa que, por muitos milênios, milhares de almas viveram em contemplação absoluta por toda a vida. É um tipo de vida que não acho boa, porque o melhor da partilha é trabalhar juntos, e para trabalhar com Deus, temos que estar no mundo e entre as outras pessoas. Precisamos apenas viver no mundo, convivendo e servindo nossos irmãos, pertencendo à Deus, somente à Deus. E estaremos em paz e plenos de Amor, haja o que houver. Não é fácil, mas sentir a comunhão com Deus nos dá uma força e uma firmeza de alma, inéditas! A força dos que lutam por seus sonhos, mas multiplicadas, porque estaremos lutando não por sonhos de Vida, mas pela Realização Suprema da Alma Imortal!

Yogananda é uma alma extraordinária mesmo. Tem colocações primorosas, que fazem toda nossa alma meditar como por encanto!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s